Por que a fonética do alemão soa tão pesada?

Por que a fonética do alemão soa tão pesada?

Já virou clichê dizer que a fonética do alemão é pesada, áspera e dura. É só você dizer que está estudando alemão que aparecem do bueiro mil palpiteiros perguntando se você vai fazer gargarejo, se vai falar cuspindo, arranhar a garganta e mais um punhado de estereótipos grotescos nada motivadores.

Weiter · Mais >>>

1º Congresso da ABEG – Inscrições até 31 de maio

1º Congresso da ABEG – Inscrições até 31 de maio

Atenção germanistas do Brasil afora! Anotem essas informações, caso vocês ainda não estejam sabendo dessa oportunidade de ouro. Nos dias 09, 10 e 11 de Novembro de 2015 vai rolar o 1º Congresso da ABEG – Associação Brasileira de Estudos Germanísticos na Universidade de São Paulo (SP). Além de ser o primeiro congresso da recém-constituída associação, o evento também marcará a comemoração dos 75 anos do curso de Letras/Alemão na Universidade de São Paulo [FFLCH/USP]….

Weiter · Mais >>>

Motivo #10: Comparativos irregulares do inglês

Motivo #10: Comparativos irregulares do inglês

Nas suas aulinhas básicas de inglês, você deve ter aprendido que construir adjetivos comparativos é muito simples. Basta colocar um [-er] na frente e pronto! Mas quando o adjetivo é uma palavra “longa”, aí a regra é outra: é preciso usar more na frente do adjetivo. Simples e óbvio, não? Olhe mais de perto e você verá que não.

Weiter · Mais >>>

Motivo #09: Tempos verbais mirabolantes do inglês

Por esses dias, tive dores de cabeça infernais sobre como usar o present perfect em inglês. Consultei o Practical English Usage da Oxford e encontrei algo assim: “Nós normalmente usamos o present perfect quando estamos pensando sobre eventos passados junto com seus resultados presentes. Contudo, é comum darmos preferência a um tempo verbal passado quando identificamos a pessoa, coisa ou circunstância responsável pela situação presente (por que estamos pensando na causa passada e não no…

Weiter · Mais >>>

Motivo #08: Gramática e o jogo dos sete erros

Você ainda se lembra do saudoso “Jogo dos sete erros” da sua infância? Você saberia explicar as regras para alguém que –  coff coff! – não sabe como funciona esse jogo? Temos duas imagens quase idênticas colocadas lado a lado. A graça é encontrar as diferenças de uma imagem para outra – sempre no número cabalístico sete. Pois bem, é muito simples, não? Parece apenas uma brincadeira infantil e inocente. Mas você já reparou como…

Weiter · Mais >>>

Motivo #04: Toda língua estrangeira é estrangeira

Essa é uma obviedade do tamanho do universo. Toda língua estrangeira é estrangeira e, portanto, diferente da sua. Quando vamos estudar outra língua, precisamos partir desse princípio – sempre! Ainda assim, a mesma história continua se repetindo. Você está estudando alemão e encontra uma novidade diferente: dativo, genitivo, declinação de adjetivos, verbos no final, etc. Logo bate aquela frustração e você pensa: “Ah, mas em português não funciona assim!”. Bom, é claro que não.

Weiter · Mais >>>

Falar muitas línguas significa ser mais inteligente?

Falar muitas línguas significa ser mais inteligente?

Em uma conversa descontraída, sempre tem alguém que solta uma frase mais ou menos assim: “nossa, como tal pessoa é inteligente, fala muitas línguas”. Enquanto todo mundo se admira, eu só consigo pensar em uma coisa: “por que será que falar muitas línguas é tido como sinal de maior inteligência?”.

Weiter · Mais >>>

Quais são as línguas mais difíceis de aprender?

Quem estuda uma língua estrangeira e começa a sentir as dificuldades, logo pensa: “essa deve ser a língua mais difícil do mundo”. O fato é que existem muitas línguas no mundo. Estima-se que esse número esteja entre 7.000 e 8.000. Achar que justamente aquela é a mais difícil é tão ingênuo como imaginar que Deus nasceu justamente no seu país. Aí você pensa: “tudo bem, então quais são as línguas mais difíceis de aprender?”. Bom,…

Weiter · Mais >>>