Os sete hábitos dos estudantes de alemão quase eficazes (quase)

Você provavelmente conhece alguém assim: está aprendendo alemão há exatamente o mesmo tempo que você, mas arrasa na fluência oral, ouve diálogos sem ficar fazendo careta e parece ter um estoque infinito de palavras na cabeça.

Nessa hora, bate aquele sentimento misto de invejinha e remorso e você pensa: “Por que é que eu não estou conseguindo avançar na mesma velocidade?”.

Bem, já que as dicas de autoajuda corporativa e palestras motivacionais estão tão na moda, decidimos revelar para você os sete segredos (nada secretos) dos aprendizes de alemão quase eficientes.

Quer descobrir?

Então dá uma olhada! Tenho certeza de que você nunca mais estudará alemão da mesma maneira!

Hábito 1: Fazer exercícios de gramática

Não acredite naquela voz mental interior que diz “OK, já entendi” quando você estiver aprendendo uma regra de gramática pela primeira vez.

Por mais que o nosso lado racional parece ter captado a lógica das coisas, leva um bom tempo até internalizar de verdade uma regra gramatical a ponto de conseguirmos aplicá-la sem precisar ver aquela barrinha de “loading” rodando na cabeça.

Repita exaustivamente os exercícios até o limite do enjôo. Quando você achar que não precisa mais daquilo, recomece tudo de novo até que o tédio comece a escorrer pelo seu orifício auricular.

Quando chegar a esse ponto, aí você já pode considerar a missão cumprida.

Antes disso, nem pense em desistir.

exercícios de alemão

Hábito 2: Revisar vocabulário

O seu cérebro é mais inteligente do que você imagina. Quando tem alguma coisa não utilizada e jogada em um canto qualquer, ele arquiva aquilo no porão da sua cabeça onde fica tudo o que você não  precisa regularmente (tipo, a palavra »heptágono« e a data de expedição da sua carteira de motorista).

Isso significa que, se você não revisar vocabulário com regularidade, seu cérebro irá interpretar aquilo como um estorvo ocupando espaço inútil.

Sem uso constante, seu cérebro tomará a liberdade de encaixotar todas aquelas palavras alemãs que você tanto lutou para memorizar. Vamos combinar: isso é o que a gente menos quer que aconteça!

Revise sempre as palavras que você já aprendeu.

Faça mapas de campos semânticos, listas temáticas, flashcards ou qualquer outra técnica de estudo de sua preferência para aprender vocabulário.

vocabulário em alemão

Hábito 3: Estudar com aplicativos no celular

Uma vantagem que eu adoro nos aplicativos é  que eles estão sempre à mão bem ali no celular. E, a não ser que você tenha algum tipo de fobia à tecnologia, o celular está sempre disponível mesmo nas situações mais inesperadas.

É uma bela vantagem, não?

Afinal, ninguém fica andando por aí na rua, no shopping ou no ônibus com o livro de alemão debaixo do braço.

Com aplicativos, dá para aproveitar o tempo de espera daquela fila demorada ou o trânsito parado para relembrar as palavras mais difíceis e também memorizar os artigos (der-das-die) que você (e todos nós, sem exceção!) sempre esquece.

De quebra, ainda dá um jeito naquela desculpinha esfarrapada de que não tem tempo para estudar alemão.

aplicativos para estudar alemão

Hábito 4: Ler reportagens e textos curtos

Ler é um hábito que você já deveria ter – não importa em qual língua seja!

No caso do aprendizado de alemão, a leitura é uma etapa indispensável que, infelizmente, muita gente teima em pular (e acaba sentindo as consequências depois).

Leia textos curtos periodicamente.

Leia reportagens didatizadas e adaptadas para estudantes de alemão.

Isso te ajuda a fixar a forma ortográfica das palavras e a estrutura sintática das frases. Olha, eu sinto muito, mas preciso ser franco e direto. Certas coisas só se fixam na nossa cabeça com repetição constante e sistemática.

Aproveite que você tem a Internet hoje em dia. Usufrua do manancial infinito de textos. A geração anterior não tinha nem um décimo da facilidade de acesso que você tem hoje.

Faça jus a ela.

leitura em alemão

Hábito 5: Praticar a audição

Desculpe te decepcionar, mas o famoso »ouvido afiado« não é um dom divino angelical.

Ouvido afiado é questão de treino.

Habitue-se a escutar sempre diálogos, entrevistas, música, notícias do trânsito no rádio e o que mais cair na sua frente sem medo de ficar com aquela cara de ostra que não entendeu quase nada.

Essa última parte é especialmente importante: não se desespere quando os alemães disparam a falar descontroladamente.

Mesmo parecendo que eles soltam um trilhão de sílabas por segundo, mantenha-se firme e procure compreender pontos-chave sobre o contexto geral.

Uma hora, a tempestade de consoantes começa a tomar forma e tudo começa a fazer sentido.

Acredite em mim!

como praticar a audição em alemão

Hábito 6: Construir um repertório pessoal de frases prontas

Todo jogador de futebol tem seu repertório de dribles e chutes (e goleiros espertos memorizam isso com rapidez!). Todo musicista tem um estilo pessoal de interpretação e de improviso bem típico.

Talvez não tenhamos o mesmo glamour deles, mas desenvolver um pequeno repertório pessoal de frases e expressões pré-prontas pode ajudar bastante a ganhar agilidade na hora de falar e escrever.

É claro que você não precisa (e nem deveria!) sair por aí usando apenas frases fixas decoradas – a não ser que você não se importe em parecer um robô falando em alemão.

Mas ter um kit ninja de frases sempre à mão dá uma vantagem considerável em termos de fluência oral.

Hábito 7: Colocar em prática tudo o que aprendeu

Tudo aquilo que você faz em sala de aula, no teu curso de alemão ou estudando por conta própria deveria ser apenas um treino para hábitosutilizar a língua na vida real.

Jamais se esqueça disso.

Sem isso, não adianta decorar na ponta da língua a tabela inteira de verbos no Präteritum, nem memorizar os artigos de todos os substantivos do dicionário. Por melhor que seja, nenhum exercício de gramática garante por si só sua proficiência em alemão.

Isso seria tão absurdo como ensaiar uma sinfonia e nunca apresentá-la. Ou então treinar arremessos de fora do garrafão mas nunca entrar em um jogo de basquete de verdade.

A melhor coisa para te fazer falar alemão é simplesmente falar alemão.

Por que fazer exercícios de gramática

O caminho (quase) infalível para o sucesso no alemão

Bem, se você chegou até aqui, você acabou de avançar mais um passo para a eficiência suprema dos estudos em alemão. Eu espero que você realmente faça bom uso disso tudo e saiba, lá dentro de si, que esses sete hábitos irão de fato te transformar em um estudante de alemão quase eficaz.

Aplicando todos esses hábitos, suas dificuldades desaparecerão aos poucos. Mas você nunca será um estudante de alemão realmente eficaz se não acrescentar aos sete hábitos o Ingrediente Secreto™.

Mas será mesmo que você é capaz de usá-lo?

O ingrediente secreto™

Na verdade, ele é simples, gratuito e disponível para todos:

Disciplina

Sem disciplina, você não irá a lugar nenhum. Não importa quantos livros você compre, quantos seriados e programas de tevê em alemão você assista, quantos cursos você frequente, quantos intercâmbios você faça – nada.

Sem disciplina, todo seu esforço titânico vai escorrer pelo ralo furado da memória.

Você precisa ter em mente que aprender alemão é – acima de tudo – uma questão de persistência  e um projeto de médio-longo prazo.

Sem persistência, pode esquecer.

Se você acha que vai sair falando alemão igual à Inês Brasil e a Luciana Gimenez da noite para o dia, esqueça.

Coloque na cabeça que é preciso manter disciplina para fazer exercícios, praticar audição e rever vocabulário.

Mesmo naqueles dias em que a motivação parece ter te abandonado na solidão fria e mortal.

Mesmo quando a geladeira e o Netflix parecem bem mais atraentes.

Parece um sacrifício sofrido, mas na verdade é bem mais simples do que você pensa.

Olha só: se você tiver disciplina para assistir um vídeo de gatinho a menos na internet, então você já está em condições de conseguir o Ingrediente Secreto™.

E aí, topa essa empreitada? 😉

Footer_voltar

 

3 comentários a “Os sete hábitos dos estudantes de alemão quase eficazes (quase)”

  1. PARABÉNS pelo seu texto e suas dicas! Sou aprendiz e professor de alemão e concordo bastaste com tudo o que você escreveu.

    Sempre digo: Uma língua precisa ser praticada!

    Abraços.

Deixe um comentário!